segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Nota da esquerda não-governista dos trabalhadores e da juventude alagoanos para o dia 30 de Agosto (Dia Nacional de Paralisação)

A CSP-Conlutas-AL tomou a iniciativa de chamar, na última quinta-feira (22), uma plenária de organização com os setores antigovernistas da esquerda alagoana para o dia de Paralisação Nacional de 30 de agosto, no estado. O chamado foi respondido com a participação das seguintes entidades e movimentos: Sindjus (Judiciários de Alagoas), Sintufal (Técnicos-administrativos da UFAL), Sindpetro AL-SE (petroleiros e petroquímicos), Oposição dos Rodoviários (CSP-Conlutas/AL), Oposição do Sintufal (CSP-Conlutas/AL), Oposição do SINPRO (CSP-Conlutas/AL), Oposição Sindiprev (CSP-Conlutas/AL), ANEL-AL, os Diretórios Centrais de Estudantes da UFAL e da UNCISAL, além de trabalhadores da Braskem, do LIFAL, do IFAL do INSS, e os partidos políticos, Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado/PSTU e Partido Comunista Brasileiro/PCB. 

A discussão da plenária enfatizou a necessidade de manter o caráter antigovernista das mobilizações com relações aos grandes problemas do país, tais quais o acesso à Saúde, Educação e Moradia, como também evidenciar a pauta local junto aos explorados. Por isso, compreendem que para ter vitórias é necessário bater de frente com o governo federal petista e os governos do PSDB da prefeitura e do estado. 

A CSP-Conlutas fez um chamado para a realização de uma grande panfletagem no Centro de Maceió no próximo dia 29/08. A plenária também aprovou uma nota (que reproduzimos abaixo) e definiu uma próxima reunião para o dia 28 de agosto, às 18:30, no auditório do Sindpetro. Todas as entidades, movimentos, partidos e etc, que coadunam com a Nota abaixo estão mais uma vez convidados a assiná-la e a comparecer nessa Plenária.

A CSP-Conultas faz mais uma vez o chamado ao dia 30, com mobilização na base e unidade da esquerda, pois só com os trabalhadores na rua alcançamos vitórias!



------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Nota aprovada na Plenária:

A luta dos trabalhadores e da juventude alagoanos no dia 30 de Agosto (Dia Nacional de Paralisação) 

O dia 30 de Agosto é a continuidade das manifestações que começaram com os grandes atos de Junho e se fortaleceram com o dia nacional de mobilizações e paralisações de 11 de julho.

Neste 30 de Agosto, os trabalhadores em todo o país estarão fazendo paralisações e manifestações para cobrar de todos os governos e dos patrões o atendimento da seguinte pauta: melhoria da qualidade e diminuição do preço e dos transportes coletivos; 10% do PIB para educação pública; 10% do orçamento para saúde pública; fim dos leilões das reservas de petróleo; fim do fator previdenciário e aumento das aposentadorias; redução da jornada de trabalho; contra o PL 4330, da terceirização; reforma agrária; salário igual para trabalho igual.

Em Alagoas e em Maceió os trabalhadores e a juventude também estão nas ruas por suas reivindicações para exigir, além dessa pauta nacional, o atendimento das nossas demandas locais. Não temos nenhuma ilusão seja no governo federal de Dilma (PT), seja no governo estadual de Téo Vilela (PSDB), seja na prefeitura de Rui Palmeia (PSDB. Vamos às ruas defender unicamente os interesses dos trabalhadores e não os interesses desses governos. Apenas a força dos trabalhadores garantirá o atendimento das nossas reivindicações.

Alagoas é o Estado que ostenta os piores índices sociais do país. Vivemos uma situação de calamidade na saúde e na educação. As políticas públicas estão sucateadas. Maceió é a capital mais violenta do país e onde cerca de 50% das famílias não possuem moradia digna. Enquanto isso, a burguesia alagoana, especialmente os Usineiros, continuam ostentando poder e riqueza sobre a miséria do povo alagoano.

A luta pela aprovação do Passe Livre e a luta por moradia dos trabalhadores da Ocupação da Santa Lúcia estão na ordem do dia em Maceió. O 30 de Agosto é também o dia de assumirmos essas duas lutas como nossa pauta local prioritária. 

Os movimentos e entidades abaixo assinados, exigem:

- Passe Livre para estudantes e desempregados e transporte público de qualidade para todos. Que o projeto do Passe não seja financiado com as verbas da educação e da saúde.

- Que a Prefeitura faça um Programa de Habitação Popular para os moradores da Santa Lúcia

Assinam:

ANEL-AL
CSP-Conlutas/AL
DCE-UFAL
DCE-UNCISAL
Movimento Mulheres em Luta-AL
Oposição Rodoviários – CSP-Conlutas/AL
Oposição Sintufal – CSP-Conlutas/AL
Oposição SINPRO – CSP-Conlutas/AL
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado-AL
Sindipetro-AL/SE
Sindjus-AL

Nenhum comentário:

Postar um comentário