sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Professores do Estado de Alagoas, é hora de construir o dia 30 de Agosto!

do Setorial de Professores da CSP-Conlutas/AL

O Dia Nacional de Paralisações marcado em conjunto com as centrais sindicais pretende dar continuidade às mobilizações que ocorrem em todo o país desde o mês de junho. Da luta pelo passe livre até as reivindicações por mais investimento em saúde, educação e moradia, trabalhadores de diferentes categorias e estudantes mostram que é possível conquistar mais do que as promessas e ilusões dos governos, sejam eles do PSDB ou do PT (Governo Dilma Rousseff).

Em Alagoas não é diferente. Os professores da educação estadual em Alagoas como um todo sofrem com o PCCS rebaixado, e más condições de trabalho. Nosso estado é um dos que não cumprem 1/3 de hora atividade, tampouco a lei do piso nacional. A categoria dos professores temporários de Alagoas (vulgarmente chamados de monitores) sente na pele a precarização das condições de trabalho no sistema educacional de ensino. No corrente mês esses trabalhadores aprenderam a duras penas o significado do termo: instabilidade financeira. Todos os monitores da 15º Coordenadoria Regional de Educação (composta pelas escolas do CEPA) foram pegos de surpresa ao sacar seus salários, o qual foi reduzido pela metade devido as férias de julho. É preciso que a atual direção do SINTEAL saia em defesa desses trabalhadores no dia 30.

Com os trabalhadores em estabelecimentos privados de ensino também não é diferente: a precarização do trabalho e a instabilidade nos empregos são uma rotina constante. O aumento das mensalidades cresce à medida em que os salários não aumentam. Além disso, o número de sistemas de ensino privado cresce na mesma proporção em que a escola pública segue sendo sucateada com falta de professores e de investimentos. O desmonte da escola pública é apenas mais uma das características da política do governador Teotônio Vilela (PSDB) para a educação, e do do Governo Dilma. Nesse sentido, chamamos à direção do SINPRO -AL a mobilizar a categoria para o dia 30, junto com as reivindicações de reajuste salarial da categoria.

As centrais sindicais de todo o país estabeleceram o dia 30 de Agosto como o Dia Nacional de Paralisações, tendo como objetivo unificar toda a classe trabalhadora, visando assim o atendimento das reivindicações da mesma. Neste sentido, é crucial a organização e participação dos professores da educação pública e privada do próximo dia 30 formando um bloco de luta pelo atendimento das nossas reivindicações, como: Concurso Público já para professor efetivo; Direito a organização sindical; Carteira Assinada; Férias Remuneradas; Que se cumpra a lei do piso para os professores!10% do PIB para Educação.

Nós, professores da CSP- Conlutas Alagoas apoiamos a luta dos professores do estado, seja da educação pública ou privada, em defesa de seus direitos Neste sentido fazemos um chamado a da educação para se organizarem e compor os atos do dia 30 de Agosto.


Não ao projeto do Governo Téo para a educação estadual!

Pela valorização da carreira docente!

Que se cumpra o Piso Salarial Nacional rumo ao DIEESE! 1/3 de hora atividade!

Reajuste de 21, 77% para os professores das escolas particulares!

10% do PIB para a educação pública já! Não ao PNE de Dilma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário